Canadá e EUA dizem que segurança na fronteira não afeta comércio

Toronto (Canadá), 27 mai (EFE).- Canadá e Estados Unidos se comprometeram hoje a não permitir que a segurança na fronteira afete o comércio bilateral, ao término de uma reunião em Ottawa entre as principais autoridades de segurança dos dois países.

EFE |

O ministro da Segurança Pública do Canadá, Peter Van Loan, e a secretária de Segurança Nacional dos EUA, Janet Napolitano, manifestaram, através de uma declaração conjunta, que estavam "comprometidos com uma ocupação cooperativa" da fronteira comum.

"Reconhecemos que podemos melhorar nossa segurança sem comprometer o comércio", completa o documento.

Depois, em coletiva de imprensa, Napolitano disse que as técnicas que os EUA utilizarão na fronteira norte serão diferentes das aplicadas no México.

"A lei é a mesma, mas as técnicas que utilizamos para implementar a lei serão diferentes pelas diferenças que existem entre Canadá e México", explicou.

A secretária de Segurança Nacional americana também se viu obrigada a explicar declarações passadas em que afirmou que os terroristas dos ataques do 11-9 de 2001 chegaram aos EUA através do Canadá.

"Permita-me repetir: sabemos, e eu sei, que os terroristas do 11-9 não cruzaram a fronteira canadense. Sinto que a imprensa canadense só parece escutar uma declaração equivocada feita antes", argumentou.

Ontem, EUA e Canadá anunciaram a assinatura de um acordo através do qual os agentes poderão participar de patrulhas conjuntas nas vias aquáticas ao longo da fronteira comum. EFE jcr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG