Canadá diz que conferência dará mapa do caminho para reconstruir Haiti

Montreal (Canadá), 24 jan (EFE).- A conferência em Montreal sobre o Haiti estabelecerá uma visão clara e comum na comunidade internacional para a recuperação e reconstrução a longo prazo do Haiti, disse hoje, durante uma entrevista coletiva, o ministro de Assuntos Exteriores do Canadá, Lawrence Cannon.

EFE |

O Governo canadense disse que, em Montreal, estará o primeiro-ministro haitiano, Jean-Max Bellerive, junto com ministros do Grupo de Amigos do Haiti (Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Costa Rica, França, México, Peru, Estados Unidos e Uruguai) e representantes do Japão, Espanha, República Dominicana e União Europeia.

As organizações internacionais que também irão a Montreal são a ONU, Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Caribenho de Desenvolvimento, Organização dos Estados Americanos (OEA), Caricom e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Cannon também disse que, embora uma das propostas a serem consideradas seja a eliminação da dívida do Haiti, como pediram ONGs, é "prematuro" dizer se essa será uma das conclusões da conferência.

"Queremos fazer isso (a reconstrução do Haiti) bem", afirmou Cannon, acrescentando que a reunião em Montreal não é uma conferência de doadores, e que esta será realizada nos próximos meses.

O terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti ocorreu às 19h53 de Brasília do dia 12 de janeiro e teve epicentro a 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe.

Segundo um balanço do Ministério do Interior haitiano informado no sábado, já foram recuperados 111.499 cadáveres após a tragédia.

Pelo menos 21 brasileiros morreram na tragédia, sendo 18 militares e três civis, entre eles a médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti. EFE jcr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG