Canadá confirma morte de mulher como consequência da gripe

Toronto (Canadá), 8 mai (EFE).- As autoridades de saúde canadenses confirmaram hoje a morte de uma mulher na província de Alberta em decorrência da gripe suína, mas ressaltaram que não sabem que papel o vírus AH1N1 teve na morte dela.

EFE |

"Não está claro que papel o vírus AH1N1 teve na morte que ocorreu em 28 de abril", afirmou o especialista André Corriveau, diretor-médico da província.

As primeiras informações indicavam que a mulher tinha morrido na quinta-feira.

Segundo um comunicado emitido pelas autoridades sanitárias de Alberta, a morte da mulher foi atribuída inicialmente a "condições médicas crônicas preexistentes".

Em entrevista, o especialista explicou que a mulher, cuja idade foi situada em torno dos 30 anos, nunca tinha viajado ao México.

Corriveau também disse que em 5 de maio um parente dela teve resultado positivo para infecção com o vírus.

As autoridades de Alberta foram criticadas pela forma como estão administrando a informação sobre a aparição da infecção. A oposição acusou o Governo provincial de ocultar informação.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE jcr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG