Canadá captura navio símbolo da organização Sea Shepherd

Toronto (Canadá), 12 abr (EFE).- O navio da organização Sea Shepherd foi capturado hoje pelas autoridades canadenses, com o objetivo de proteger os caçadores de focas canadenses, atividade que o grupo ambientalista considerou um ato de guerra.

EFE |

O Ministério de Pesca e Oceanos canadense e a Sea Shepherd confirmaram que o navio Farley Mowat foi capturado pelo serviço de Guarda Costeira canadense. O capitão e primeiro oficial da embarcação foram detidos.

A Sea Shepherd denunciou que a apreensão do navio através do uso de armas aconteceu em águas internacionais, e que a embarcação navega sob bandeira holandesa, por isso as autoridades canadenses violaram as leis marítimas.

"O Governo canadense mandou um grupo de abordagem armado a um navio registrado na Holanda em águas internacionais, e capturou a embarcação", disse o diretor da Sea Shepherd, Paul Watson, que, no momento do incidente, falava por telefone com o capitão do Farley Mowat.

"Considerando que a missão do Farley Mowat era documentar a crueldade dos caçadores de focas para apoiar a iniciativa européia de proibir produtos de focas, posso prever que os europeus não ficarão muito satisfeitos com este movimento", acrescentou Watson.

A Sea Shepherd disse que, no momento da captura, estavam no Farley Mowat 17 pessoas de nacionalidades holandesa, americana, britânica, francesa, sueca, sul-africana e canadense.

O ministro de Pesca e Oceanos canadense, Loyola Hearn, disse em comunicado que "o Governo do Canadá atuou para proteger a segurança e meios de vida dos caçadores de focas canadenses, ao abordar e capturar o Farley Mowat, e prender seu capitão e primeiro oficial".

Hearn justificou a detenção por "supostas violações" às leis canadenses. EFE jcr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG