Toronto (Canadá), 17 jan (EFE).- O Governo canadense anunciou hoje o envio ao Haiti de um batalhão e de uma unidade de serviços médicos, ambos com 1.

000 soldados, os quais se unirão às forças internacionais de estabilização já presentes no país caribenho.

As autoridades de Ottawa também disseram que o número de canadenses mortos no terremoto de 12 de janeiro está em oito, ao passo que o desaparecidos chega a 1.115. Outros 593 nativos do Canadá foram retirados do Haiti.

O ministro da Defesa canadense, Peter MacKay, disse durante uma entrevista coletiva que "o Governo do Canadá sente que tem a obrigação moral de fazer todo o possível para contribuir com os esforços internacionais de ajuda e estabilização no Haiti".

O contingente de 1.000 soldados vai se unir a cerca de 200 militares canadense que já estão no Haiti e a outros 200 da força humanitária de desdobramento rápido (conhecida como Dart), que chegarão em breve.

Além disso, na segunda-feira, está prevista a chegada a Porto Príncipe da fragata "Halifax" e do destróier "Athabaskan", com 500 marinheiros e carregados com ajuda humanitária.

Ao todo, Ottawa fará chegar ao Haiti nos próximos dias cerca de 2.000 soldados, sete helicópteros e dois navios de guerra. EFE jcr/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.