Nargis são administrados como prisões - Mundo - iG" /

Campos de refugiados pelo tufão Nargis são administrados como prisões

Bangcoc - A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) administra os campos de refugiados pelo tufão Nargis como prisões fortemente vigiadas, cujos reclusos têm visitas controladas e não podem sair do recinto para procurar seus parentes desaparecidos.

EFE |

  • Primeiro avião dos EUA com ajuda chega a Mianmar
  • Sobreviventes de Mianmar fogem em busca de água e comida
  • Ajuda da ONU chega de forma lenta a Mianmar
  • Mianmar relaxa restrições a ajuda internacional
  • ONG diz que o impacto do "nargis" será pior que o de tsunami
  • Caio Blinder: Junta militar comete crimes contra a humanidade

    Fontes da dissidência e testemunhas informaram que os refugiados estão vestidos com roupa similar à carcerária e um número de registro que devem mostrar sempre, e só podem ser visitados por um membro de sua família credenciado com um documento oficial.



    Mianmar está localizada no sudeste asiático

    Qualquer pacote de comida deve ser entregue às autoridades do campo, cujos responsáveis obrigam as aldeias próximas a fazer "doações voluntárias" de água potável, arroz, cobertores e roupas.

    Membros do exílio birmanês em Bangcoc denunciaram que os postos de controle do Exército no delta do rio Irrawaddy confiscam das ONGs internacionais a metade de cada carga de material de emergência que levam para a região.

    As agências de ajuda humanitária têm receio do critério de divisão da assistência por parte das autoridades da Junta Militar, que insiste em se encarregar de forma exclusiva da distribuição da ajuda.

    Clique na imagem e veja o infográfico sobre a formação dos ciclones

    Leia mais sobre: Mianmar

    Leia também

    • Leia tudo sobre: mianmar

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG