Pequim, 20 ago (EFE).- Os moradores das zonas rurais de Sichuan que perderam seus lares no terremoto do 12 de maio terão novas casas antes de dezembro do próximo ano, assegurou o vice-governador Huang Yanrong, citado hoje pelo jornal China Daily.

No entanto, os que viviam em áreas urbanas terão de esperar até 2010 para poder se mudar para suas novas casas.

Dez milhões de pessoas estão sem lar desde a catástrofe, e 4,5 milhões vivem em barracas e outros alojamentos provisórios.

Huang indicou que a atividade econômica na região está voltando ao normal na região, e em meados de agosto mais de 90% das lojas e fábricas já estava em funcionamento.

Além disso, Wang Suying, do Ministério de Assuntos Sociais, assegurou que restam somente 100 órfãos para adotar nas regiões afetadas, e que "há cerca de 100.000 solicitações para resolver este problema".

"O Ministério garantirá que as famílias que adotem estes órfãos pertençam à mesma minoria étnica", afirmou.

O terremoto de 8.0 graus na escala Richter de 12 de maio na província sudoeste de Sichuan matou quase 90.000 pessoas. EFE jt/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.