Camponeses bloqueiam estradas e exigem renúncia do governador de Santa Cruz

Camponeses bolivianos, partidários do presidente Evo Morales, reforçaram nesta segunda-feira os bloqueios de estradas que mantêm em Tiquipaya, 40km a oeste de Santa Cruz, e exigiram a renúncia do governador da região, Rubén Costas.

AFP |

"Estamos pedindo a renúncia de Costas, eles (o governo de Santa Cruz) promovem a violência e nos agridem", disse à AFP Joel Guarachi, secretário da Confederação Sindical Única dos Trabalhadores Camponeses da Bolívia e coordenador do piquete.

"Queremos paz, que parem de nos matar, e pedimos um referendo constitucional" para aprovar a nova Constituição, promovida por Morales e rejeitada pelos governadores de Santa Cruz, Beni, Pando, Tarija e Chuquisaca.

Ao lado de montes de terra, cilindros de metal e pneus, que impedem a passagem de automóveis, o líder sindical admitiu que "parte de nossas exigências está sendo cumprida" e que a base do sindicato vai "decidir o que fazer".

No sábado, ocorreu uma verdadeira batalha campal em Tiquipaya envolvendo camponeses e jovens da União Juvenil Cruzense, partidários dos governadores de oposição e que tentaram desbloquear as estradas.

Dezenas de caminhões estão bloqueados na estrada que liga Santa Cruz de La Sierra à cidade de Sucre, enquanto os camponeses mantêm os bloqueios armados com porretes.

Alguns caminhoneiros já estão bloqueados há quatro dias na região de Tiquipaya.

O bloqueio contrasta com a decisão dos grupos de oposição a Morales de suspender os piquetes e ocupações de repartições públicas para permitir o progresso da negociação em curso entre os governadores rebeldes e La Paz, no Palácio Presidencial de Quemado.

cap/rb/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG