Campeão olímpico do salto em distância é alvo de racismo no Panamá

Panamá, 6 out (EFE).- O panamenho Irving Saladino, medalha de ouro no salto em distância dos Jogos Olímpicos de Pequim, foi alvo de insultos racistas semana passada em seu próprio país.

EFE |

Em declarações à imprensa, ele disse que o incidente teria ocorrido na última sexta, quando solicitaram sua identidade para entrar num prédio de uma luxuosa zona residencial da capital panamenha onde teria alugado um apartamento.

Segundo a versão do atleta, outra pessoa que estava presente escutou e lhe contou que o zelador do edifício, ao se referir a Saladino, teria falado ao encarregado de segurança como "esse negro malfeitor".

Hoje, o presidente do Panamá, Martín Torrijos, e seus ministros receberam Saladino. Em nota oficial, o Governo panamenho destacou as virtudes cívicas do atleta, mostrando-se a favor dele em relação ao incidente.

"Trata-se de uma suposta conduta isolada de discriminação racial contra ele, uma atitude que não tem nem terá cabimento na cultura multirracial do povo panamenho", disse.

Ainda segundo a nota, Irwin Saladino "agradeceu o respeito por sua pessoa, reiterando seu orgulho de haver nascido nesta terra e que representa sempre em cada competição internacional que disputa".

Saladino levou o ouro nos Jogos de Pequim e se tornou o primeiro esportista do Panamá a terminar no primeiro lugar do pódio em toda a história da competição. EFE av/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG