Campeão olímpico diz que calor e umidade preocupam mais que poluição em Pequim

O calor e a umidade serão os principais inimigos dos atletas que competirão nas maratonas dos Jogos Olímpicos de Pequim em agosto, piores até que a poluição que envolve a capital, afirmou nesta quinta-feira o campeão olímpico italiano Stefano Baldini.

AFP |

Em declarações à imprensa em Pequim, em um dia de pouca visibilidade devido à camada de neblina, Baldini disse que a má qualidade do ar não será um fator crucial para os atletas que competirão nos Jogos entre o dia 8 e 24 de agosto.

"A poluição é um problema para quem sofra de infecções respiratórias. Para mim não é. Mas o verdadeiro problema será o calor e a umidade", garantiu Baldini.

As temperaturas de verão em Pequim chegam geralmente aos 30 graus Celsius e a umidade fica em torno dos 80%.

Baldini, campeão olímpico da maratona em Atenas 2004, e seu treinador, Luciano Gigliotti, estão na capital chinesa esta semana para estudar o percurso da prova e as instalações de treinamento.

Há alguns meses, o campeão mundial e atual recordista da maratona, o etíope Haile Gebrselassie, que sofre de asma, declarou que não irá participar das Olimpíadas se os níveis de poluição continuarem altos.

"Não tenho a menor intenção de me suicidar em Pequim", declarou Gebrselassie ao jornal espanhol El Pais.

Baldini admitiu que nunca tinha visto tanta poluição ambiental antes de sua visita a Pequim e que nunca correu em circunstâncias semelhantes.

Gigliotto confessou que não se sentia bem da garganta e atribuiu esse mal-estar à má qualidade do ar.

Mesmo assim, Baldini insistiu que o calor e a humidade poderiam ter consequências nefastas, lembrando o maratonista italiano Dorando Pietri, que teve dificuldades de finalizar a corrida olímpica em Londres em 1908, vítima de um tórrido verão, fora do comum, que assolou a capital britânica. Apesar de ter vencido, Pietri foi desqualificado ao obter ajuda para se levantar em uma série de quedas que sofreu pelo percurso.

"Vamos ver muitas pessoas abandonando a maratona", afirmou Baldini.

O campeão italiano indicou, ainda assim, que os atletas mais inteligentes e com experiência podem explorar essas condições adversas e impor-se aos corredores mais rápidos.

cw/cl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG