Campanha presidencial de Hillary Clinton deve US$ 22,5 milhões

Washington, 21 jun (EFE).- As aspirações à Casa Branca custaram caro à ex-primeira-dama americana Hillary Clinton, cuja campanha tem dívidas no valor de US$ 22,5 milhões segundo o relatório do comitê eleitoral referente a maio da senadora por Nova York apresentado à Comissão Federal Eleitoral (FEC, em inglês).

EFE |

Deste valor, US$ 12,2 milhões - mais da metade - é dinheiro que a senadora tirou do próprio bolso, acrescenta o relatório divulgado na noite da última sexta.

Hillary abandonou a corrida pela candidatura do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos no dia 7, e, quando todas as entradas e saídas do início do mês forem computadas, os números vermelhos de sua campanha provavelmente serão maiores.

A senadora tenta agora convencer os doadores a fornecerem dinheiro para saldar a dívida e disse que pagará primeiro aos provedores e assessores, antes de recuperar seus próprios fundos.

Por outro lado, a campanha do senador Barack Obama, que conseguiu a candidatura democrata, arrecadou US$ 22 milhões em maio, ficando com saldo positivo de US$ 43 milhões, segundo o relatório apresentado à FEC.

Obama foi o candidato que mais arrecadou dinheiro durante as primárias, graças a uma chuva de doações de pequenos valores realizadas pela internet.

No entanto, também foi o que mais gastou, e atualmente seus fundos não são muito superiores aos do seu adversário, o candidato do Partido Republicano, John McCain.

McCain arrecadou US$ 21 milhões em maio, o que eleva seus recursos para US$ 31,6 milhões.

O senador pelo Arizona optou por receber financiamento federal para sua campanha, o que limitará sua despesa em cerca de US$ 85 milhões entre setembro e o dia da eleição, 4 de novembro.

Obama rejeitou financiamento público, confiante em sua capacidade para arrecadar dinheiro, e não terá nenhuma restrição em seu nível de despesa. EFE cma/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG