Campanha na Venezuela começa com pedido de respeito às normas eleitorais

Caracas, 22 set (EFE).- A campanha para as eleições regionais de novembro na Venezuela começa oficialmente amanhã, com uma luta feroz entre o Governo e oposição.

EFE |

A rivalidade motivou um pedido do órgão responsável pelo pleito para que se respeitem as leis eleitorais.

Cerca de 17 milhões de venezuelanos foram convocados para comparecer às urnas no dia 23 de novembro, quando serão escolhidos, entre outros cargos, 22 governadores, 328 prefeitos e 233 membros de conselhos legislativos, segundo números do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

A presidente do CNE, Tibisay Lucena, pediu hoje aos partidos e a imprensa que, durante a "longa campanha de 60 dias", sejam respeitadas as normas de publicidade e propaganda das campanhas.

Lucena fez estas declarações após reunião com representantes dos principais meios de comunicação locais, na qual foram abordadas as normas de campanha, que, na prática, já ocorre de forma intensa nos meios de comunicação.

A disputa começará oficialmente sem a presença do presidente Hugo Chávez, que ontem iniciou uma viagem por Cuba, China, Rússia, França e Portugal, que se estenderá até o próximo sábado.

No início, a campanha será marcada pelos esforços opositores e governistas em consolidar a unidade interna, e em meio a denúncias de ambos os lados de supostos planos para impedir a realização do pleito. EFE gf/rb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG