Campanha de McCain critica Nicarágua por reconhecer Ossétia do Sul e Abkházia

St Paul (EUA.), 3 set (EFE) - A campanha do senador republicano John McCain qualificou hoje o reconhecimento das regiões georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia por parte da Nicarágua como extraordinariamente decepcionante.

EFE |

Kori Schake, assessora de defesa de McCain, destacou em entrevista coletiva em St Paul (Minnesota), onde ocorre a convenção republicana, que "não é uma surpresa que até hoje a Rússia fosse o único país no mundo que tinha reconhecido a Ossétia do Sul e a Abkházia".

Por isso, afirmou que a decisão do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, é "extraordinariamente decepcionante". "Acho que não ajudará a melhorar a situação", afirmou.

O presidente nicaragüense disse que o Governo "reconhece a independência" das duas regiões georgianas, em discurso pronunciado na terça-feira em seu país.

McCain promoveu sanções contra Moscou por intervir em Tbilisi, incluindo sua expulsão do Grupo dos Oito (G8, sete nações mais industrializadas do mundo e a Rússia).

Schake afirmou hoje que, na opinião do candidato, Brasil e Índia têm mais direito a pertencer ao grupo que a Rússia.

Na entrevista coletiva, a assessora de McCain também se referiu à iniciativa Mérida, um programa de cooperação pelo qual os Estados Unidos fornecerão ao México e América Central US$ 550 milhões em equipamento e capacitação de agentes para combater o crime organizado no primeiro ano de vigor do convênio.

Schake o qualificou como "um exemplo estupendo" de resposta ao problema do narcotráfico e disse que o Governo mexicano em particular é "extraordinariamente corajoso" ao enfrentar as máfias da droga. EFE cma/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG