"Camisas vermelhas" se distanciam de pacto para pôr fim aos protestos

Bangcoc, 11 mai (EFE).- A frente antigovernamental evitou pactuar com o Governo o fim da ocupação do centro de Bangcoc, apesar de o vice-primeiro-ministro da Tailândia ter atendido hoje à demanda dos manifestantes que exigiram o comparecimento diante da Polícia para escutar acusações.

EFE |

Bangcoc, 11 mai (EFE).- A frente antigovernamental evitou pactuar com o Governo o fim da ocupação do centro de Bangcoc, apesar de o vice-primeiro-ministro da Tailândia ter atendido hoje à demanda dos manifestantes que exigiram o comparecimento diante da Polícia para escutar acusações. Diante destes, foram lidas várias denúncias apresentadas contra ele pelos "camisas vermelhas", com o objetivo de facilitar o retorno dos manifestantes a seus locais de origem, a maioria do norte e noroeste do país. Sem perder tempo, no Ministério de Transporte começaram a adotar as medidas para colocar trens e ônibus necessários para retirar o mais rápido possível de Bangcoc os milhares de "camisas vermelhas" que em meados de março se instalaram na capital com o objetivo de obrigar o Governo a dissolver o Parlamento. Apesar disso, os manifestantes davam poucos sinais do fim dos protestos no centro comercial de Bangcoc, que para o Governo do primeiro-ministro Abhisit Vejajjiva, e muitos governistas é um "pesadelo vermelho" que já dura mais de um mês. EFE mfr/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG