Os manifestantes antigovernamentais tailandeses, os 'camisas vermelhas', rejeitaram nesta quarta-feira o ultimato do governo, que decidiu cortar a energia elétrica e a água a partir de meia-noite (14H00 de Brasília) caso não deixem um bairro de Bangcoc." /

Os manifestantes antigovernamentais tailandeses, os 'camisas vermelhas', rejeitaram nesta quarta-feira o ultimato do governo, que decidiu cortar a energia elétrica e a água a partir de meia-noite (14H00 de Brasília) caso não deixem um bairro de Bangcoc." /

'Camisas vermelhas' rejeitam ultimato das autoridades

Os manifestantes antigovernamentais tailandeses, os 'camisas vermelhas', rejeitaram nesta quarta-feira o ultimato do governo, que decidiu cortar a energia elétrica e a água a partir de meia-noite (14H00 de Brasília) caso não deixem um bairro de Bangcoc.

AFP |

Os manifestantes antigovernamentais tailandeses, os 'camisas vermelhas', rejeitaram nesta quarta-feira o ultimato do governo, que decidiu cortar a energia elétrica e a água a partir de meia-noite (14H00 de Brasília) caso não deixem um bairro de Bangcoc.

"Decidimos permanecer aqui para lutar pela justiça por nosso povo", declarou um dos líderes dos 'camisas vermelhas', Nattawut Saikuar.

"Se o governo quer que existam outras vítimas, que venha aqui", completou Saikuar, que está no bairro da capital bloqueado por milhares de pessoas.

A crise política, iniciada em março, já deixou 29 mortos e quase 1.000 feridos.

Cansado das exigências dos manifestantes, que querem garantias antes de deixar o bairro, o governo do primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva havia exigido que os manifestantes deixassem o local até o fim do dia.

Caso não obedeçam o ultimato, o governo promete cortar a luz, água e comunicações telefônicas.

ask-pf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG