Manifestantes dizem ter reunido 30 mil pessoas em manifestação contra governo do primeiro ministro Abhisit Vejjajiva

Milhares de "camisas vermelhas" participaram de uma caminhada neste domingo de forma pacífica pelo centro de Bangcoc, em uma nova manifestação organizada para tentar derrubar o governo de coalizão do primeiro-ministro tailandês, Abhisit Vejjajiva.

Os manifestantes, que dizem ter reunido 30 mil pessoas, estavam durante a tarde na avenida Ratchaprasong, no centro comercial da capital, antes de se dirigirem ao Monumento à Democracia. As forças de segurança acompanham a demonstração da Frente Unida para a Democracia e contra a Ditadura e desviam o tráfego.

Em 9 de janeiro, cerca de 10 mil partidários deste grupo antigovernamental se manifestaram também no centro comercial de Bangcoc, no mesmo espaço da capital que ocuparam durante abril e maio de 2010. A Frente Unida tem planos de realizar a cada mês duas mobilizações em Bangcoc, enquanto o atual governo continuar no poder, liderada pelo Partido Democrata.

Os protestos e confrontos travados no ano passado entre os "camisas vermelhas" e as forças de segurança tiveram o saldo de 91 mortos e 1,8 mil feridos. Após os distúrbios, o primeiro-ministro se comprometeu em adotar medidas para reduzir a desigual distribuição de riqueza, emendar o sistema político e impulsionar a reconciliação nacional.

Os "camisas vermelhas" clamam que sua mobilização é o resultado da desatenção ao meio rural e consideram que o atual governo é ilegítimo porque chegou ao poder por meio de pactos parlamentares com deputados desertores.

A Tailândia passa por uma profunda crise política desde o golpe militar de 2006, que derrubou o primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, quem controla a Frente Unida desde o exílio por meio de testas-de-ferro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.