Caminhoneiros entram em greve na Espanha

Dezenas de milhares de caminhoneiros iniciaram uma greve por tempo indeterminado na Espanha, na meia-noite deste domingo (hora local), em protesto contra o aumento do preço do diesel, que já subiu cerca de 20% neste ano. Cerca de 90 mil caminhoneiros pararam o trabalho e devem iniciar piquetes e protestos nos próximos dias.

BBC Brasil |

A greve na Espanha segue o exemplo de caminhoneiros na França e em outros países europeus.

O governo da Espanha disse que está preparando um pacote de medidas para assistir o setor de transportes.

As medidas incluem empréstimos de emergência, contratos mais flexíveis, e pagamentos em dinheiro para motoristas idosos que queiram se aposentar.

Apoio
A maioria dos caminhoneiros na Espanha trabalha por conta própria ou para pequenas e médias empresas de transporte.

Eles estão recebendo apoio para a greve de outros caminhoneiros no sudeste da França, que ameaçaram interromper o fluxo de tráfego em uma das principais rotas para a Espanha.

Os motoristas querem que o governo espanhol estabeleça, por lei, um preço mínimo para seus serviços e garanta que os contratos de transporte levem em conta o preço flutuante do combustível.

Os caminhoneiros estão seguindo o exemplo dos pescadores espanhóis, muitos dos quais já estão em greve por conta da alta dos preços.

Os pescadores nas regiões da Galícia e Cantábria, no norte da Espanha, devem aderir à greve na segunda-feira.

    Leia tudo sobre: greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG