Tamanho do texto

O primeiro-ministro cambojano, Hun Sen, anunciou nesta sexta-feira um aumento do orçamento militar, mas descartou uma guerra com a Tailândia, 48 horas depois dos tiroteios na fronteira entre as tropas cambojanas e tailandesas, as últimas mais bem equipas e treinadas.

Três soldados cambojanos morreram nos confrontos perto do templo de Preah Vihear, centro da divergência com a Tailândia.

suy/fp