Praga, 18 fev (EFE).- A Câmara da República Tcheca, país que exerce a Presidência semestral da União Europeia (UE), deu hoje sinal verde ao tratado de reforma do bloco europeu, após meses de impasse.

Um total de 125 dos 197 deputados presentes na Câmara votou a favor do Tratado, com o que se superou a necessária maioria no Parlamento.

Em todo caso, o processo de ratificação ainda requer o voto propício do Senado e a assinatura do chefe de Estado, o polêmico Vaclav Klaus.

O voto do Senado está previsto para abril, enquanto Klaus anunciou que assinará a ratificação só após um segundo plebiscito na Irlanda, país que rejeitou no ano passado a versão revisada do Tratado de Lisboa.

Foi um grupo de senadores do governante Partido Democrático Cidadão (ODS), legenda que controla a Câmara Alta, que tinha impugnado o texto do Tratado perante o Tribunal Constitucional da República Tcheca, e é provável que faça novas reservas sobre o texto junto a essa Corte.

Segundo pesquisas recentes, a grande maioria da população tcheca - mais de 60% - é a favor do tratado de reforma da EU, que deve regular o futuro funcionamento interno do bloco. EFE gm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.