Câmara dos EUA envia pacote de US$700 bi para Bush

WASHINGTON (Reuters) - A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira o pacote de ajuda de 700 bilhões de dólares ao sistema financeiro, enviando a proposta para ser sancionada pelo presidente norte-americano, George W. Bush. De olho nas eleições de 4 de novembro e nos índices acionários de Wall Street, a Câmara aprovou o projeto por 263 a 171 votos, marcando a maior intervenção do governo norte-americano nos mercados financeiros em décadas. A proposta já havia passado pelo Senado do país na quarta-feira.

Reuters |

Alguns parlamentares reclamaram que o pacote ajudaria grandes bancos, mas seria de pouca utilidade para os endividados donos de imóveis. Além disso, críticos afirmaram que o pacote daria muito poder para o secretário do Tesouro, Henry Paulson, e a quem for substituí-lo após as eleições.

'Isto dará uma autoridade inacreditável e sem precedentes para Henry Paulson, um especulador de Wall Street que criou armas financeiras de destruição em massa e agora diz que conhece as formas de desarma-las', afirmou o deputado democrata Peter DeFazio.

Outros afirmaram que o plano era necessário para evitar que os problemas de Wall Street causem um potencial desastre econômico.

O deputado republicano Zach Wamp, que se opôs à lei na segunda-feira, mas votou a favor da proposta revisada nesta sexta-feira, afirmou: 'Nós não temos opções, estamos com as costas contra a parede.'

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG