Câmara dos EUA aprova plano de reforma do sistema financeiro

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou, nesta sexta-feira, um amplo plano de reforma de regulação do sistema financeiro que está sendo considerado a maior revisão do sistema desde a Grande Depressão da década de 30. As reformas foram propostas pelo presidente americano, Barack Obama, em julho, para tentar prevenir uma repetição da crise econômica que atingiu o país no ano passado.

BBC Brasil |

A legislação inclui a criação de uma agência de proteção dos consumidores para regulamentar alguns produtos e evitar práticas abusivas.

O projeto prevê ainda que o governo teria condições de fechar grandes empresas críticas para o sistema financeiro caso venham a entrar em dificuldades financeiras graves.

As propostas não se tornaram realidade sem a aprovação do Senado. A reforma deve ainda, portanto, passar pelo Senado, provavelmente em 2010.

Reformas
Obama recebeu bem o resultado da votação na Câmara. Segundo ele, trata-se de "outro passo importante para se chegar mais próximo de uma reforma financeira necessária e compreensível, que criará um sistema financeiro mais estável".

Apesar do otimismo de Obama, a oposição republicana acredita que a nova legislação é excessiva e prevê interferências desnecessárias do governo federal.

Segundo o correspondente da BBC para assuntos econômicos Andrew Walker, a reforma da regulação do sistema financeira sempre foi uma prioridade para o presidente Obama.

De acordo com ele, Obama e o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, acreditam que a fraqueza do sistema financeiro foi parcialemente responsável pela crise econômica que explodiu em setembro de 2008 e foi uma das piores do século para o país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG