Câmara dos EUA adota lei de saúde para crianças antes vetada por Bush

Uma lei que contempla a saúde para crianças carentes foi adotada, nesta quarta-feira, na Câmara de Representantes americana, para ser promulgada pelo presidente eleito Barack Obama, apesar de George W. Bush tê-la vetado previamente.

AFP |

"Pensamos que esse será o primeiro texto de lei que o presidente Obama assinará" depois de sua posse, em 20 de janeiro, anunciou hoje, em uma entrevista coletiva, o chefe da maioria democrata da Câmara de Representantes, Steny Hoyer.

Essa lei contempla o Programa do Estado para a Seguridade Médica das Crianças (SCHIP, sigla em inglês).

O SCHIP foi criado em 1997, essencialmente, para atender ao número crescente de crianças sem cobertura médica, em um país conhecido por esse tipo de carência. Dirige-se, sobretudo, às crianças de famílias que ganham muito para ter a cobertura médica básica, mas não o suficiente para pagar um plano de saúde particular.

A nova lei eleva para 11 milhões o número de crianças com cobertura.

Atualmente, 7 milhões de menores são beneficiados.

O Senado ainda deve validar o texto votado pela Câmara.

Segundo os democratas, 80% dos americanos apóiam a lei.

emp/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG