Câmara de Representantes dos EUA aprova despesas de defesa para 2010

Washington, 30 jul (EFE).- A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou hoje, com uma ampla vantagem, um projeto de lei de despesas de defesa de US$ 636,3 bilhões para o ano fiscal de 2010, que inclui fundos para a luta contra o narcotráfico.

EFE |

Com 400 votos a favor e 30 contra, os legisladores aprovaram a atribuição de despesas para o ano fiscal que começa em outubro, embora enfrente a ameaça de um veto presidencial, porque inclui fundos para a compra de aviões e helicópteros militares que a Casa Branca considera desnecessária.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, repetiu, em entrevista coletiva, que o presidente Barack Obama vetaria a lei se, em sua versão definitiva, incluíssem fundos para a compra de cinco helicópteros presidenciais da empresa Lockheed, por US$ 485 milhões, ou um motor de reposição da General Electric para um caça F-35, por US$ 560 milhões.

Considerada uma vitória política para a Administração de Obama, os legisladores eliminaram US$ 369 milhões para a compra de 12 caças F-22, em um momento em que, em prol da austeridade fiscal, o Pentágono procura eliminar o aumento de despesas.

Para se tornar lei, o projeto tem que ser harmonizado com a decisão que sair do Senado e submetido a uma votação definitiva.

A medida, uma de um total de 13 que deve ser aprovada pelo Congresso, inclui pouco mais de US$ 1,237 bilhão para as atividades do Pentágono relacionadas com a luta contra o narcotráfico.

Entre outros elementos, a medida também atribui US$ 128,3 bilhões para as operações militares no Iraque e no Afeganistão; US$ 30 bilhões para programas de atendimento médico para os soldados, além de um aumento salarial do 3,4% para os membros do Exército.

A medida deixa impactos de US$ 674 milhões para a compra de três aviões de transporte militar C-17. EFE mp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG