Câmara Baixa aprova moção de confiança em favor de primeiro-ministro do Japão

Tóquio, 12 jun (EFE).- O governista Partido Liberal-Democrático (PLD) e seu principal aliado, o Novo Komeito, aprovaram hoje na Câmara Baixa uma moção de confiança em favor do primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, rebatendo assim a moção de censura aprovada ontem pela oposição no Senado do país.

EFE |

O Partido Democrático do Japão (PDJ), principal força da oposição, e outras duas pequenas legendas opositoras não compareceram à votação de hoje.

Estes partidos decidiram boicotar todas as deliberações da Câmara depois da moção de censura não vinculativa que aprovaram ontem no Senado, a primeira contra um primeiro-ministro sob a atual Constituição japonesa.

Após aprovar a moção de confiança, o bloco governamental afirmou que o Governo de Fukuda está cumprindo com sua obrigação de maneira satisfatória, e que todos os seus ministros estão "qualificados para lidar com os assuntos de Estado".

O conflito entre o Governo e a oposição se centra principalmente em um novo programa da seguridade social para a terceira idade.

A oposição, contrária ao programa por seus altos custos para os idosos, propôs medidas que ficaram bloqueadas pela coalizão governamental, e por isso decidiu apresentar a moção de censura no Senado.

O final oficial da atual legislatura será em setembro de 2009, e por isso Fukuda parece querer atrasar ao máximo a convocação de eleições, temeroso de que seu partido perca a grande maioria da qual atualmente goza na Câmara Baixa.

Segundo a Constituição japonesa, se a Câmara Baixa aprovar uma moção de desconfiança, o Governo deve renunciar em plenário, mas se é o Senado o que aprova a moção de censura, esta não tem efeitos vinculativos. EFE fab/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG