Calota polar da Groenlândia derrete em ritmo mais acelerado que o previsto

A calota polar da Groenlândia, que cobre mais de 80% do território da ilha, está derretendo mais rápido que o esperado por causa do aquecimento global, alertou um pesquisador dinamarquês nesta segunda-feira.

AFP |

A calota polar de 1,8 milhão de quilômetros quadrados, que guarda 10% de toda a água doce do planeta, está perdendo 257 quilômetros cúbicos de gelo por ano.

Em 2080, essa perda anual deve aumentar para 465 quilômetros cúbicos, de acordo com as novas estimativas apresentadas por uma equipe de cientistas dinamarqueses e americanos no International Research Center em Fairbanks, no Alasca.

A perda total em 2080 pode ser "81% maior que hoje", e levaria a "um aumento do nível do mar de 107 milímetros", apontou Sebastian Mernild, que coordenou a pesquisa, em Copenhagen.

Imagens de satélite mostram que "o nível global dos oceanos aumenta três milímetros por ano desde 1993, ritmo muito mais acelerado do que o registrado no último século", quando aumentava 1,7 milímetros por ano, disse Mernild.

"A época de derretimento da calota polar bateu um novo recorde em 2007, o que corresponde a uma perda de 50% da superfície total do gelo. E este recorde não será o último", advertiu.

"O nível de derretimento do gelo no final da próxima década de 70 aumentará para 66%, ou 1,204 milhão de quilômetros quadrados", explicou Mernild, afirmando que o processo de derretimento estava "acontecendo num ritmo mais rápido que o calculado anteriormente".

As estimativas da equipe de pesquisadores, baseadas em modelos climáticos e em possíveis cenários do painel climático da ONU, mostram que "a temperatura média do ar (na Groenlândia) vai aumentar 2,7 graus até o fim deste século", segundo Mernild.

sa/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG