Calor e vento dão trégua para bombeiros que tentam apagar incêndios nos EUA

Los Angeles (EUA.), 7 jul (EFE).

EFE |

- O calor e o vento deram hoje uma pequena trégua aos bombeiros dos Estados Unidos que trabalham sem descanso há duas semanas na Califórnia para apagar mais de 300 incêndios, que já queimaram mais de 243.500 hectares de floresta e matagal, informaram fontes oficiais.

As condições meteorológicas favoreceram o avanço dos trabalhos nos dois principais focos deste estado, nos condados de Monterey e Santa Bárbara, onde os mutirões se dedicaram nas últimas horas a criar e a consolidar barreira para conter incêndios.

Desde 20 de junho, 1.781 incêndios foram notificados na Califórnia, a maior parte deles originados após uma série de tempestades elétricas.

As chamas já destruíram 100 edificações, apesar dos esforços de mais de 19 mil soldados equipados com centenas de caminhões, helicópteros e aviões, informou o Departamento de Florestas e Proteção contra Incêndios do estado.

A aridez excessiva do terreno, o calor e o vento vinham dificultando as tentativas de conter os incêndios, apesar das previsões meteorológicas anunciarem um aumento das temperaturas para os próximos dias, para até cerca de 40ºC, assim como uma elevação na velocidade do vento e a possibilidade de tempestades elétricas.

A prioridade para as autoridades do estado é acabar com o incêndio conhecido como "GAP Fire", que afeta o condado de Santa Bárbara, em especial na região das montanhas de Santa Ynez, e já destruiu cerca de 4 mil hectares desde terça-feira passada.

O terreno agreste complica ainda mais os trabalhos dos bombeiros que têm cerca de 35% da frente do fogo sob controle.

As chamas ameaçam a localidade da Goleta, na área próxima à costa do Pacífico.

No domingo, foi ordenada a evacuação de mil casas neste condado, e outras 3 mil poderiam ter o mesmo futuro nos próximos dias .

A outra grande frente de fogo, a maior em tamanho, se encontra no norte do estado, na zona turística de Big Sur, onde queimaram, até o momento, 31 mil hectares em uma paragem natural.

Apenas 18% deste foco de incêndio, chamado "Basin Complex Fire", se encontram sob controle após duas semanas ativo, e a situação vai piorar segundo previsões devido à possibilidade de o fogo alcançar uma área de 100 mil exemplares de carvalhos secos que estão mortos desde 1995 por causa de uma doença. EFE fmx/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG