Californianos apóiam Obama e casamento gay, diz pesquisa

Los Angeles (EUA.), 28 ago (EFE) - A maioria dos californianos apóia Barack Obama, aceita o casamento entre pessoas do mesmo sexo, considera que a situação no Iraque melhorou para os Estados Unidos e acredita que o estado está em recessão, segundo os resultados de uma pesquisa divulgada hoje.

EFE |

O senador democrata conta com o respaldo de 48% dos eleitores, enquanto 39% votariam no republicano John McCain, apesar de a margem de vantagem de Obama ter caído seis pontos desde julho.

A consulta realizada pelo Public Policy Institute of California (PPIC) - antes da convenção democrata e do anúncio do candidato a vice-presidente- refletiu uma queda significativa da confiança no senador de Illinois por parte dos eleitores independentes, que passou de 57% para 48%.

Um apoio que passou ao lado republicano, o que supôs uma alta de 12 pontos para McCain, de 21% para 33%, com relação ao relatório de julho.

Os californianos se mostraram reticentes, além disso, a modificar a Constituição para proibir os casamentos gays no estado, onde estes enlaces são realizados desde 17 de junho, depois que em 15 de maio a Corte Suprema declarou legais estes matrimônios.

Os grupos contrários a estes enlaces conseguiram levar a votação a 4 de novembro, coincidindo com o pleito presidencial, uma iniciativa para emendar a Carta Magna californiana e impedir os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Os dados do PPIC mostraram que 54% dos consultados se opõem a reformar a Constituição, contra 40% que são favoráveis.

Isto representa uma mudança relevante, já que a última vez que o casamento gay foi submetido à votação popular, em 2000, 61% dos eleitores se negaram a conceder esse direito aos homossexuais.

A possível ratificação nas urnas da sentença do Supremo não implica em que os californianos tenham variado significativamente sua opinião sobre a questão.

Quando os cidadãos foram perguntados sobre se apóiam as uniões entre pessoas do mesmo sexo, 47% responderam afirmativamente e 47% de forma negativa, percentuais similares aos registrados em 2005.

A economia do estado é, sem sombra de dúvidas, o tema que mais preocupa os cidadãos: 75% consideram que a Califórnia está em recessão, enquanto 45% asseguram que a situação no Iraque está bem ou muito bem para os Estados Unidos.

O percentual representa uma grande melhoria em como os californianos percebem o conflito no Oriente Médio.

Em junho de 2007, apenas 26% consideravam que as coisas iam bem ao país no Iraque.

No entanto, mais da metade dos consultados dúvida de que o conflito tenha gerado algum benefício para a segurança dos Estados Unidos.

Em matéria de imigração, os californianos se mostraram divididos e enquanto 48% vêem os estrangeiros como benéficos, 45% consideram eles um encargo para o estado.

Os resultados constam da pesquisa "Californians and Their Government", realizada pelo PPIC em colaboração com The James Irvine Foundation com o objetivo de recolher as preocupações dos cidadãos.

O estudo foi realizado por telefone com mais de 189 mil pessoas.

EFE fmx/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG