O Estado americano da Califórnia designou como recurso histórico de sua propriedade o local onde os primeiros astronautas aterrissaram e pisaram na Lua, em 1969. Com isso, passam a ser registrados como pertencentes ao Estado mais de cem itens deixados por Neil Armstrong e Edwin Buzz Aldrin na Lua, como ferramentas, sacolas de comida, a bandeira americana e as famosas pegadas deixadas pelos astronautas.

Nasa
Pegada na Lua
A decisão foi anunciada pela Comissão de Recursos Históricos da Califórnia, que alega que empresas californianas trabalharam no Projeto Apollo e que seus esforços têm um valor histórico para o Estado.

"Isso tem um significado que é maior do que o fato desses objetos estarem a mais de 356 mil quilômetros de distância", disse ao jornal The New York Times o especialista em preservação Milford Wayne Donaldson. "Todos esses itens são parte do evento."

Outros Estados

O conjunto de itens deixados por Armstrong e Aldrin na Lua chegam a um total de quase 2,3 kg, e incluem ainda restos de lixo.

Eles tiveram que abandoná-los no local para tornar sua nave mais leve para a decolagem da viagem que os trouxe de volta à Terra.

A superfície da Lua não foi incluída no registro pela Califórnia, já que leis internacionais determinam que nenhum país ou Estado pode designá-la como sua propriedade.

A decisão da Califórnia tem o objetivo de proteger o local onde aterrissou a Apollo 11 de futuras missões à Lua realizadas por outros países.

Vários outros Estados americanos que também participaram do projeto Apollo também estariam tentando registrar o local como sendo seu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.