Califórnia espera ajuda estrangeira para combater incêndios

O governo da Califórnia (oeste dos EUA) espera a chegada de bombeiros e equipamentos de Austrália, Canadá, México e Nova Zelândia para combater centenas de incêndios ativos, que já deixaram um morto e provocaram a mobilização da Guarda Nacional, anunciaram as autoridades neste sábado.

AFP |

"Esperamos a chegada, em breve, de recursos adicionais para combater os incêndios (pessoal e equipamentos), da Austrália, Canadá, México e Nova Zelândia", informou o Departamento de Proteção Florestal e de Incêndios da Califórnia (Calfire).

Segundo os números de hoje, 322 focos permanecem ativos.

As autoridades disseram que o alerta máximo, declarado por causa dos incêndios, expresso por uma bandeira de cor vermelha, permanecerá no nordeste da Califórnia até domingo, devido às previsões de rajadas de vento e pouca umidade.

Os incêndios da Califôrnia fizeram sua primeira vítima fatal ontem, quando agentes do gabinete do xerife local confirmaram ter encontrado o corpo de uma pessoa dentro de uma casa destruída pelas chamas, em Concow, perto de Paradise, 144 km ao norte de Sacramento.

Até agora, mais de 321.000 hectares foram consumidos pelo fogo, o que faz da atual crise a maior (em tamanho) da história do estado, embora o número de casas destruídas (100) seja relativamente baixo.

O incêndio próximo da cidade de Paradise, que até sexta à tarde estava contido em 50%, foi um dos que começaram em 20 de junho, quando houve uma tempestade elétrica no norte do estado, deflagrando as chamas em bosques secos, após o segundo ano de seca recorde na região.

Quase 1.800 incêndios queimaram várias zonas da Califórnia desde junho, o que obrigou o deslocamento de mais de 20.000 bombeiros e pessoal de apoio para a região, número este que ainda se mantém, enquanto recursos estaduais e federais começam a minguar, diante dos custos para conter o fogo.

Os bombeiros continuam avançando contra os outros dois incêndios que ameaçam zonas residenciais perto de Santa Barbara, 165 km ao norte de Los Angeles, e Big Sur, um paraíso turístico 193 km ao sul de San Francisco, onde neste sábado a estrada foi reaberta.

pb/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG