Califórnia decidirá sobre casamento gay, Obama e McCain no mesmo dia

Fernando Mexía. Los Angeles, 27 out (EFE) - As eleições de 4 de novembro decidirão algo mais do que o novo presidente dos Estados Unidos: na Califórnia, os homossexuais saberão se seus concidadãos ratificarão em referendo o direito de se casar. Além das cédulas com os nomes de Barack Obama e John McCain, os eleitores encontrarão 12 propostas vinculativas sobre assuntos como casamento entre pessoas do mesmo sexo, a proteção aos animais, energia renovável, financiamento de hospitais e o aborto. A maior atenção destas votações paralelas está amparada pela Proposta 8, uma iniciativa popular de emenda à Constituição estadual que impediria o casamento de pessoas do mesmo sexo na Califórnia. Em maio, a Suprema Corte disse que a Carta Magna do estado garante a igualdade dos cidadãos, pela qual os homossexuais têm o mesmo direito de se casar que os heterossexuais. Este pronunciamento anulou a Proposta 22, que tinha sido aprovada em plebiscito nas eleições de 2000 e que definia o casamento na Califórnia como a união de um homem com uma mulher. A Proposta 8 mudaria a Constituição de modo que a Suprema Corte não pudesse legislar de novo sobre casamento gay, que seria proibido. Ao contrário do que ocorreu em 2000, as pesquisas mostram que os californianos são favoráveis a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, embora o apoio tenha caído à medida que se aproxima o dia da eleição. Os últimos dados do Public Policy Institute of California (PPIC)...

EFE |

Mas a Proposta 8 não é a única a dividir os californianos.

Cerca de 47% dos eleitores são a favor da Proposta 4, que emendaria a Constituição para impedir que uma jovem menor de 18 anos faça aborto sem uma notificação prévia a seus pais, contra 44% que são contra a medida.

Outras iniciativas, que exigem a melhora do tratamento aos animais de fazenda ou que pedem fundos públicos para a construção de um trem de alta velocidade na Califórnia, contam com o beneplácito da maioria nas pesquisas.

Os eleitores terão que decidir igualmente se aumentam o financiamento para os hospitais infantis, para os corpos de segurança, para o tratamento de viciados, a subvenção da compra de casas de veteranos de guerra, à reforma à proteção das vítimas de crimes e à retirada dos limites de distrito.

As Propostas 7 e 10 promoverão as energias renováveis e as ajudas às compras de automóveis pouco poluentes. EFE fmx/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG