Calderón reorganiza gabinete com a renúncia do procurador geral

O procurador geral do México, Eduardo Medina Mora, que fazia parte do gabinete federal, renunciou a seu cargo, uma função chave na luta contra o narcotráfico, informou nesta segunda-feira o presidente Felipe Calderón.

AFP |

"Aceitei a renúncia de Eduardo Medina Mora ao cargo de Procurador Geral da República (PGR)", disse Calderón em uma mensagem à nação.

Ao anunciar a reorganização de parte de seu gabinete, o presidente mexicano também disse que aceitou as demissões do titular da poderosa estatal Petróleos Mexicanos (Pemex), Jesús Reyes Heroles, e do secretário de Agricultura, Alberto Cárdenas.

Calderón afirmou que o "profissionalismo" de Medina Mora foi crucial para a procuradoria da justiça e para enfrentar o crime organizado.

O presidente nomeou Medina Mora para a Procuradoria Geral da República em dezembro de 2006, quando iniciou seu mandato.

Desde 2006, mais de 13.000 pessoas foram assassinadas, apesar de uma operação contra o crime organizado adotada em dezembro de 2006, com mais de 36.000 militares.

jg/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG