Calderón descarta ação militar com EUA contra narcotráfico

Londres, 30 mar (EFE).- O presidente do México, Felipe Calderón, descartou hoje em Londres uma ação militar conjunta com os Estados Unidos para reduzir a violência provocada pelos narcotraficantes na fronteira dos dois países.

EFE |

"Claro que o que acontece no México tem a ver com o fato de termos uma fronteira com o maior mercado de drogas do mundo, e com o principal produtor e vendedor de armas do mundo", afirmou o governante mexicano durante uma entrevista coletiva com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

"Por isso, precisamos trabalhar juntos, mas isso não implica nem implicaria a participação conjunta militar ou, até mesmo, a participação conjunta de elementos de força comum", destacou.

O presidente americano, Barack Obama, assegurou no fim de semana passado em entrevista à "CBS" que a violência do narcotráfico no México está "fora de controle", e representa uma séria ameaça às comunidades da fronteira com os Estados Unidos. EFE pa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG