Calderón decreta medidas de emergência para combate à gripe suína

México, 25 abr (EFE).- O presidente mexicano, Felipe Calderón, anunciou hoje que, por decreto presidencial, assumiu todo o controle do estado de emergência de saúde vivido no México após o surto de gripe suína principalmente na região central do país.

EFE |

"Hoje, publiquei no Diário Oficial da Federação um decreto por meio do qual o Executivo federal assume as faculdades e as atribuições que a Constituição Geral da República atribui ao presidente em casos de emergência como a que vivemos hoje", disse Calderón em comunicado oficial.

O decreto também prevê que funcionários do Governo mexicano poderão entrar em qualquer imóvel público ou privado do país como parte das medidas estipuladas para fazer frente ao surto de gripe suína.

O documento impõe, além disso, o isolamento físico dos possíveis contagiados.

O presidente mexicano disse que o país enfrenta "um problema sério" e que vai ser superado.

Calderón pediu tranquilidade à população, pois assegurou que a doença "pode ser prevenida e curada", mas reafirmou que as pessoas não devem estar em lugares muito cheios e se cumprimentarem com um beijo ou aperto de mão.

Este relatório se produz horas antes de as autoridades federais anunciarem um novo relatório sobre a situação nas últimas horas e contendo as possíveis medidas a serem tomadas a seguir.

O foco de gripe suína afeta principalmente os habitantes da capital do país e do vizinho estado do México. Até o momento, 20 mortes em decorrência da doença foram confirmadas.

Calderón recomendou que os mexicanos não se automediquem para mascarar os sintomas da gripe e que procurem os serviços médicos de forma imediata neste caso.

O presidente mexicano iniciou hoje o programa "Caravanas da Saúde", no qual 400 unidades móveis darão apoio de contingência no sul do país contra a gripe suína. EFE ea/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG