Equipes de resgate retiraram neste sábado do fundo do rio Hudson o avião da US Airways que teve um pouso forçado na água quinta-feira passada, e recuperaram também as caixas-pretas da aeronave. Estas serão levadas a Washington para análise.

Durante o primeiro depoimento para o Conselho Nacional de Segurança dos Transportes nos EUA (NTSB, na sigla em inglês), o piloto do avião, capitão Chesley B. "Sully" Sullenberger, disse que o pouso forçado foi motivado por uma pane nos motores, depois que pássaros cruzaram o caminho da aeronave.

Reuters

Avião retirado das águas do Hudson neste sábado

O NTSB disse que dados dos radares confirmam que o avião cruzou com um grupo de objetos, muito provavelmente pássaros, enquanto decolava. Estes objetos não estavam no radar do controlador de tráfego aéreo que aprovou a decolagem, de acordo com Kitty Higgins, membro do conselho do NTSB.

Sullenberger disse que viu pássaros grandes e marrons pelo para-brisa do avião. "O instinto dele foi de desviar", disse Higgins, comentando sobre o depoimento do piloto. Então houve uma pancada, o cheiro de aves queimadas e silêncio, devido à paralisação de ambos os motores do avião.

O piloto achou que estava muito baixo, muito lento e muito próximo dos edifícios para tentar pousar no aeroporto mais próximo, e avisou aos controladores de voo que tentaria pousar no rio Hudson, segundo o NTSB. As informações são da Associated Press.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.