Cairo acusa o Hezbollah de planejar ataques no Egito

O procurador-geral do Egito acusou nesta quarta-feira o grupo xiita libanês Hezbollah de planejar ataques no território egípcio, segundo um comunicado oficial recebido pela AFP.

AFP |

O texto também acusa diretamente o chefe do Hezbollah, Hassan Nasralá, de designar membros do movimento para realizar atos de agressão em território egípcio.

A polícia egípcia prendeu 43 pessoas, segundo a procuradoria, que sem especificar nomes ou datas.

Os detidos são suspeitos de ter comprado ou alugado imóveis na parte egípcia de Rafah, uma cidade que se estende Los detenidos son sospechosos de haber comprado o alquilado viviendas en la parte entre os dois lados da fronteira entre o Egito e Gaza, o território palestino controlado pelo movimento islamita Hamas, para passar armas para a Faixa de Gaza.

O jornal separatista Al-Masri Al-Yom indicou, por sua parte, que os suspeitos são acusados de ter tentado abrir uma representação do Hezbollah no Egito.

str-jaz/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG