Aprovação de primeiro-ministro italiano, que era de 48% no início do ano, caiu de 39% para 37% no último mês

AFP
Primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, sorri após Câmara dos Deputados rejeitar moção de censura contra ministro da Justiça (foto de arquivo)
O apoio popular ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, caiu ao nível mais baixo, segundo uma pesquisa divulgada na terça-feira, que reflete o impacto de meses de disputa política com ex-aliados.

A aprovação a Berlusconi, que era de 48% no começo do ano, caiu de 39% para 37% no último mês, segundo o levantamento do instituto IPR, publicado no site do jornal esquerdista La Repubblica.

Enquanto o índice de confiança no partido governista Povo da Liberdade caiu de 34% para 29% em um mês, a aprovação ao governo se manteve em 30%, pior índice desde a posse de Berlusconi, em 2008.

Berlusconi obteve em setembro um voto de confiança no Parlamento, evitando assim a convocação de eleições gerais, mas continua dependendo da boa vontade do presidente da Câmara, Gianfranco Fini, com quem ele rompeu em julho.

Anti-imigração

O partido autonomista e anti-imigração Liga Norte, hoje o principal aliado de Berlusconi, tem a melhor taxa de aprovação na pesquisa, 33%, igual no mês passado. O centrista UDC aparece em segundo, com 30%, deixando o governista PDL em terceiro.

O Partido Democrático, principal força da centro-esquerda, subiu de 26% para 27%, mas ainda continua aquém dos 37 por cento de confiança que recebia no começo do ano. O índice de aprovação aos partidos, no entanto, não é um indicativo de intenção de voto.

A Itália passou pela recente crise econômica sem tanta turbulência quanto a Grécia ou a Espanha, mas o desemprego e a redução da renda alimentam a insatisfação, somando-se aos problemas políticos no governo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.