Madame Washignton é encontrada morta com nota de suicídio - Mundo - iG" /

Cafetina Madame Washignton é encontrada morta com nota de suicídio

Washington - Deborah Jeane Palfrey, conhecida como Madame Washington e declarada culpada no mês passado por manter uma rede de prostituição na capital americana, morreu aparentemente por suicídio, informou a Polícia.

EFE |

Agentes da Polícia informaram hoje que encontraram um corpo de uma mulher que aparentemente é o da "Madame Washington". O corpo, que foi achado em uma cobertura próxima à casa da mãe de Palfrey, em Tarpon Springs (Flórida), estava junto a uma nota de suicídio.

Até o momento, a Polícia não divulgou o conteúdo da carta nem deu detalhes de como aconteceu o suposto suicídio.

Palfrey, de 52 anos, foi declarada culpada no último dia 15 de manter uma rede de prostituição em Washington que prestava serviços a renomados políticos e personalidades públicas, além de acusações relacionadas, como o uso do correio para fins ilícitos e lavagem de dinheiro.

A "madame Washington" afirmava que as mulheres de sua empresa, Pamela Martin & Associates, se limitavam a oferecer companhia e que se alguma delas se prostituiu fez isso sem seu conhecimento.

A audiência para a sentença de Palfrey, que estava em liberdade após o pagamento de fiança, estava prevista para 24 de julho.

Palfrey criou em 1993 a empresa Pamela Martin, que era anunciada na lista telefônica e nos jornais de Washington como provedora de companhia de mulheres jovens, com educação universitária e empregos estáveis.

As autoridades federais afirmaram que durante 13 anos a empresa empregou 132 mulheres e gerou cerca de US$ 2 milhões mediante "atividades relacionadas com a prostituição".

Entre os clientes de Palfrey estavam o senador republicano David Vitter, que pediu desculpas por ter cometido "um pecado muito grave" depois que seu nome apareceu na lista de clientes da "Madame".

A renúncia do então diretor da Agência para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês), Randall Tobias, que citou razões pessoais para renunciar, também foi relacionada com a rede de prostituição.

Saiba mais sobre: prostituição

    Leia tudo sobre: prostituição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG