Cabul investiga ataque da coalizão que matou civis

O presidente afegão, Hamid Karzai, determinou neste sábado a abertura de uma investigação sobre um ataque aéreo da coalizão que teria matado vários civis na província do Nuristão.

AFP |

O governador do Nuristão, Tamim Nuristani, disse que 16 civis, entre eles duas mulheres e duas crianças, foram mortos no bombardeio da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos.

"O presidente está profundamente triste com esta notícia e ordenou aos ministérios do Interior e da Defesa, assim como às autoridades locais, que investiguem o incidente", informa a presidência.

Karzai voltou a pedir aos soldados estrangeiros estacionados no Afeganistão que atuem com maior prudência e respeito aos civis.

Segundo o governador do Nuristão, as vítimas do ataque eram civis que abandonavam suas casas antes de uma operação militar no distrito montanhoso de Waygal.

"No total, morreram 16 pessoas, entre elas duas mulheres e duas crianças, todos civis, que viajavam em duas caminhonetes".

A coalizão afirma que "matou mais de dez rebeldes", que fugiam após atacar uma base no distrito de Waygal.

"Os insurgentes atacaram uma base militar e fugiram em dois veículos. Helicópteros foram enviados e destruíram os dois veículos, matando mais de dez rebeldes", segundo a coalizão.

sak/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG