Cabral destaca em Londres opções de investimento no RJ

Londres, 4 set (EFE) - O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, destacou hoje em Londres as possibilidades de investimento para empresas estrangeiras no estado, que oferece, segundo ele, vantagens únicas em termos de logística, energia, indústria e serviços.

EFE |

Cabral discursou em um jantar anual de negócios organizado pela Lloyds na capital britânica que contou com a presença de mais de 250 líderes empresariais e políticos.

Ele explicou que o Brasil atravessa "um novo ciclo de desenvolvimento" e oferece oportunidades atraentes aos investidores britânicos para se expandirem na região.

Esse novo ciclo, acrescentou Cabral, se baseia "no crescimento sustentável e na inclusão social".

"Como resultado, está sendo gerada mais riqueza e essa está sendo distribuída mais uniformemente", disse o governador, que realiza uma visita de cinco dias ao Reino Unido, acompanhado por membros do Governo e empresários, com a qual pretende divulgar as novas oportunidades de negócio no estado.

"O tamanho e a força da economia britânica, sua grande competitividade e seu dinamismo comercial, assim como a sua capacidade para inovar em negócios são muito boas razões para tentar melhorar as relações comerciais entre Brasil e Reino Unido", disse hoje aos presentes no jantar.

Ele lembrou que os laços econômicos entre os dois países começaram há dois séculos e receberam "um novo ímpeto" recentemente, graças às visitas de autoridades britânicas ao Brasil.

Embora o Brasil seja o principal parceiro econômico do Reino Unido na América Latina, de acordo com Cabral ainda há um potencial a ser desenvolvido.

Cabral descreveu o Brasil como o quinto maior país do mundo em território e população, a décima economia mais forte do mundo e uma nação com uma indústria diversificada e um crescimento econômico sustentável, onde o Governo controlou com sucesso a inflação.

Após resumir as vantagens do país, o governador se centrou no Rio de Janeiro, que, de acordo com Cabral, oferece "vantagens competitivas", já que é "uma importante entrada para as empresas estrangeiras" interessadas em se estabelecer no Brasil e "uma plataforma" para exportar produtos a outras nações da região.EFE ep/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG