Londres, 10 fev (EFE).- Enquanto milhões de iranianos se preparavam para a iminente revolução do aiatolá Khomeini e as ruas fervilhavam em Teerã, o então embaixador britânico nessa cidade se ocupava do assunto urgente de providenciar um cabeleireiro para a ex-líder do Partido Conservador Margaret Thatcher, comenta hoje o jornal The Times.

Com ironia, o jornal comenta o desconhecimento da diplomacia e dos serviços de informação do Reino Unido do que estava prestes a ocorrer no Irã, ao descrever o assunto do qual o embaixador teve que se ocupar o embaixador para satisfazer a então líder da oposição, que visitava o país em 1978.

Thatcher pediu ao representante no Irã do Governo britânico, sir Anthony Parsons, que procurasse um "bom cabeleireiro local" e que trouxesse acessórios especiais para seu penteado favorito.

Segundo os documentos desclassificados agora e publicados pelo jornal, o embaixador, que era amigo pessoal do xá Reza Pahlevi, garantiu ao Governo britânico que este não seria derrubado.

Projetos de cooperação militar no valor de mais de 1 bilhão de libras já estavam em andamento ou a ponto de começar quando o Governo britânico perguntou a seu embaixador em Teerã se podia garantir a segurança desses investimentos.

Em mensagem secreta ao Ministério de Assuntos Exteriores britânico, datado de 10 de maio de 1978, o embaixador escreve: "acho que não há risco grave de derrubada do regime enquanto o xá estiver no Governo".

Pouco tempo antes, o mesmo sir Parsons tinha enviado outro telegrama a seu Governo no qual afirmava: "quase não há demonstrações de insatisfação entre os pobres das cidades".

Esses documentos, publicados após terminar um embargo de 30 anos, mostram que o embaixador britânico era amigo íntimo do xá e alguém em quem este confiava plenamente.

O embaixador pediu várias vezes ao então primeiro-ministro britânico, o trabalhista James Callaghan, que reiterasse o apoio de seu Governo ao regime iraniano, pois as alternativas, "o caos ou um golpe militar, seriam piores".

Só quando um relatório do Comitê Conjunto de Inteligência advertiu da ameaça que a insatisfação civil representava para as instalações militares britânicas no Irã o Governo do Reino Unido percebeu que o trono persa estava em perigo. EFE jr/an POL:POLÍTICA,EXTERIOR POL:é:11002000:Política:Assuntos exteriores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.