Buzz Aldrin, o apóstolo da exploração espacial

Membro da primeira tripulação que caminhou sobre a Lua, o astronauta Buzz Aldrin é um defensor ferrenho da exploração espacial, a ponto de ter agredido um homem que afirmou que a conquista da Lua era um engodo.

AFP |

"Lindo, lindo. Uma desolação magnífica", afirmou Aldrin, ao se transformar na primeira pessoa que psiou na Lua, poucos minutos depois do comandante da Apollo 11 Neil Armstrong, em 20 de julho de 1969.

No satélite natural da Terra, Aldrin pediu ao "mundo que parasse um momento para contemplar os eventos das últimas horas e agradecer cada um a sua maneira".

Cristão devoto, o astronauta - que explorou a superfície lunar durante duas horas e meia - recebeu a comunhão na Lua usando um kit dado por seu pastor presbiteriano, algo revelado apenas muitos anos depois.

Piloto de combate que lutou na Guerra da Coreia, astronauta que estabeleceu o recorde de caminhada espacial e fundador de uma empresa particular de elaboração de foguetes, Aldrin também teve de batalhar contra o alcoolismo e a depressão depois que terminaram seus dias no espaço.

Em um incidente de 2002 muito divulgado, ele socou o cineasta Bart Sibrel, que afirma que as seis missões lunares da Apollo foram elaborados engodos. Sibrel se aproximou de Aldrin do lado de fora de um hotel em Beverly Hills e o chamou de "covarde, mentiroso e ladrão", desafiando a jurar sobre a Bíblia que havia caminhado na Lua.

Aldrin disse à AFP que sua viagem à Lua mudou profundamente sua vida e o fez questionar suas crenças sobre Deus e a criação.

Essa experiência única redefiniu sua espiritualidade para uma "universalidade mais ampla".

Começou a crer na ideia de "uma inteligência superior, um Einstein cósmico, religioso, espiritual, que, de alguma forma criou todo o Universo, e nós somos apenas uma pequena parte disso, com nossos conceitos de deidade que talvez não sejam consistentes com conjunto da criação".

Depois de deixar o programa da Nasa, Aldrin criou a empresa Starcraft Boosters e a ShareSpace, uma fundação que visa a promover e tornar acessível o turismo espacial.

Escreveu uma autobiografia intitulada "Return to Earth" e uma história do programa Apollo ("Men from Earth"), além de duas obras co o autor de ficção científica John Barnes, "The Return" e "Encounter with Tiber".

E acaba de lançar um novo livro, "Magnificent Desolation: The Long Journey from the Moon".

Atualmente com 79 anos, o ex-astronauta também escreveu livros para crianças sobre o espaço, é um ávido usuário do Twitter e gravou uma canção com o músico de hip hop Snoop Dogg, "Rocket Experience", com o objetivo de inspirar uma nova geração com o desejo de conquistar o espaço.

Edwin Eugene "Buzz" Aldrin Jr. nasceu em Montclair, Nova Jersey, em 20 de janeiro de 1930, Aldrin obteve doutorado em Astronáutica do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e concebeu técnicas de encontros espaciais tripulados que depois foram adotados pela Nasa.

Em 1963, foi selecionado para se unir ao seleto grupo dos primeiros astronautas americanos e, seis anos depois, estabeleceu um recorde - agora superado - da mais longa caminhada no espaço, ao passar cinco horas e meia flutuando no espaço durante am issão Gemini 12.

Foi co-piloto no Apollo 8, o primeiro voo humano em torno da Lua e, em 20 de julho de 1969, fez a histórica caminhada lunar com Armstrong.

Acumulou no total 4.500 horas de voo, das quais 290 no espaço.

Depois de se aposentar da Nasa e da Força Aérea, Aldrin continuou sendo um ferrenho defensor da exploração espacial.

Uma cratera da Lua, perto do local onde a Apollo 11 pousou, foi batizada com seu nome.

pfm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG