Bush será castigado se atacar o Irã, adverte Khamenei

O guia supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, declarou que o presidente George W. Bush será castigado se atacar o Irã, informou nsta quarta-feira a televisão estatal iraniana.

AFP |

"O que alguns dizem ao afirmar que Bush realizará uma ação (militar contra o Irã) durante os últimos meses de sua mandato, deixando para o próximo governo os problemas, é um erro. Se alguém cometer tal ação, o povo iraniano perseguirá e o castigará mesmo que não esteja no poder", enfatizou o guia da revolução.

Antes, o guia reiterou que o Irã não aceitará qualquer ameaça nas negociações sobre o tema nuclear com as grandes potências, às vésperas das discussões previstas para o sábado, em Genebra.

"O Irã decidiu participar nas negociações, mas não aceitará ameaças", enfatizou.

"As linhas demarcatórias do Irã são muito claras", acrescentou, referindo-se à negativa da República Islâmica de suspender o processo de enriquecimento de urânia, como exigem a ONU e as grandes potências.

Um alto diplomata americano vai encontrar um responsável iraniano durante as discussões em Genebra, neste final de semana, sobre o programa nuclear de Teerã, informou nesta terça-feira a imprensa americana.

O subsecretário americano para Assuntos Políticos, William J. Burns, número três do departamento de Estado, vai participar do encontro em Genebra entre o chefe da diplomacia da União Européia, Javier Solana, e o negociador nuclear iraniano, Saïd Jalili, confirmou um funcionário americano, que pediu para não ser identificado.

Na reunião, Saïd Jalili dará a "resposta do Irã à última oferta dos países do Grupo 5+1" (Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha), disse o funcionário do departamento de Estado.

afp/dm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG