Bush sanciona pacote econômico de US$ 700 bilhões

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, sancionou nesta sexta-feira o pacote de US$ 700 bilhões para ajudar empresas que estão passando por dificuldades devido à crise econômica que atinge o país.

BBC Brasil |

O pacote foi aprovado nesta sexta-feira pela Câmara dos Representantes (deputados federais) dos Estados Unidos, ao receber 263 votos a favor e 171 contra.

"Sei que alguns americanos estão preocupados com essa lei, especialmente com o papel do governo e o custo do plano", disse o presidente, após a votação na Câmara.

"Como grande simpatizante do livre mercado, acredito que a intervenção do governo (na economia) deve ocorrer apenas quando é necessária", acrescentou. "Nesta situação, uma atitude é claramente necessária."
"Ao trabalharmos juntos (o Legislativo e o Executivo americanos), agimos com ousadia para ajudar a evitar que uma crise em Wall Street se transforme em uma crise em comunidades em todo o país", completou.

Bush
A Câmara havia rejeitado uma versão anterior do pacote na última segunda-feira, o que desencadeou quedas significativas nas principais bolsas de valores do mundo.

O projeto foi depois modificado, incluindo mais US$ 150 bilhões em gastos, e aprovado na quarta-feira pelo Senado.

Como Bush, a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, também mostrou satisfação com o resultado da votação desta sexta-feira.

"Com essa legislação e US$ 700 bilhões, nós inovamos na forma de lidar com esta crise", disse.

Segundo Pelosi, o projeto "lança a forte luz da responsabilidade" sobre o mercado financeiro, e essa luz vai "proteger o contribuinte".

"Loucura"
Como na primeira votação na Câmara, a maioria dos republicanos - membros do mesmo partido de Bush, que defendia a aprovação do pacote - votou contra a medida nesta sexta-feira.

No total, 108 republicanos apoiaram o "não" e 91, o "sim". Do lado democrata, foram 172 votos a favor e 63 contra.

Depois da votação, alguns parlamentares disseram que não aprovar a medida poderia ter efeitos muito negativos sobre o país - refletindo a percepção de que a crise econômica que o país enfrenta é grave.

"Nós nos unimos com força, os dois partidos, para dar esta vitória para o povo americano", disse o deputado democrata James Clyburn.

"Não importa o que nós fizemos ou o que aprovamos, nós ainda vivemos tempos difíceis", acrescentou o deputado republicano James Gresham Barrett. "As pessoas estão loucas - eu estou louco. Temos que agir. Temos que agir agora."
Mais proteção
O principal objetivo do plano é comprar os papéis podres de instituições financeiras em dificuldades.

Com as mudanças no Senado, o projeto passou a incluir mais proteção a poupanças e alguns cortes fiscais. A medida beneficiaria os contribuintes americanos.

O presidente Bush havia pedido que o Congresso aprovasse o pacote com urgência.

Tanto líderes democratas como republicanos disseram que pressionariam seus partidários na Câmara para que apoiassem o projeto revisado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG