Bush prepara anúncio sobre número de soldados americanos no Iraque

Washington, 8 set (EFE) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pode anunciar amanhã sua decisão sobre o número de soldados no Iraque e espera-se que aceite as recomendações dos comandantes militares de não fazer alterações, por enquanto.

EFE |

Bush deve pronunciar amanhã um discurso perante a Universidade Nacional de Defesa, em Washington.

A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, afirmou hoje que "é provável que ouçam (a decisão) esta semana, possivelmente amanhã mesmo".

Bush esteve em contato com representantes do Pentágono e do Parlamento iraquiano nos últimos dias, informou a porta-voz.

O presidente anunciou em junho que interromperia sua política de redução de tropas, que ocorreu nos primeiros sete meses do ano, à espera das recomendações dos comandantes militares.

As sugestões incluem, aparentemente, que se mantenha, por enquanto, o número de soldados no Iraque, 140 mil atualmente, e que se mande de volta para casa oito mil militares até meados de janeiro.

Cerca da metade desses soldados corresponderia a uma brigada de combate, enquanto o resto proviria de um batalhão da Infantaria da Marinha e forças de apoio.

Isso deixaria nas mãos do sucessor de Bush, seja o democrata Barack Obama ou o republicano John McCain, decidir sobre possíveis reduções mais drásticas no número de soldados no país árabe.

Obama defende um retorno das tropas o mais rápido possível, enquanto McCain disse que tomará uma decisão de acordo com as recomendações dos comandantes no terreno.

As sugestões do comandante-em-chefe das tropas no Iraque, o general David Petraeus, segundo publicado na imprensa americana, também prevêem o envio de um contingente da Infantaria da Marinha ao Afeganistão em novembro.

Os comandantes militares pediram o envio de mais tropas ao Afeganistão, onde o movimento talibã recuperou força, em particular no sul do país.

Tanto Obama como McCain são favoráveis a enviar mais reforços ao país centro-asiático.

O anúncio sobre os níveis de tropas acontece depois de ter ocorrido uma drástica redução da violência no Iraque, em torno de 80%, desde o ano passado. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG