Bush pede US$ 770 milhões ao Congresso para combater crise dos alimentos

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu nesta quinta-feira ao Congresso que aprove a liberação de US$ 770 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão) em ajuda alimentar internacional.

BBC Brasil |

O montante seria destinado a ajudar a reduzir o impacto da alta mundial dos preços dos alimentos, que já provocou revoltas populares em diversos países, incluindo a queda do primeiro-ministro do Haiti, Jacques Edouard Alexis, no mês passado.

"Nós estamos enviando uma mensagem clara para o mundo, de que a América vai liderar a luta contra a fome nos próximos anos", disse Bush.

A Casa Branca tem sofrido intensa pressão para agir diante da crise mundial dos alimentos e também da alta do preço do petróleo.

"Tsunami"
O montante anunciado por Bush se somaria aos US$ 200 milhões (cerca de R$ 332 milhões) liberados pelo governo americano há duas semanas para ajuda emergencial contra a fome.

No entanto, o presidente americano afirmou que "mais precisa ser feito".

"Em algumas das nações mais pobres do mundo, o aumento dos preços pode significar a diferença entre ter uma refeição diária ou ficar sem comida", disse Bush.

A Organização das Nações Unidas (ONU) já chamou a atual crise dos alimentos de um "tsunami silencioso" que ameaça arrastar 100 milhões de pessoas no mundo para a fome.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG