Bush pede desculpas a Iraque por soldado americano que atirou no Corão

Washington, 20 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, pediu desculpas ao primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, pela atitude desrespeitosa de um soldado americano que usou uma cópia do Corão como alvo para uma prática de tiro, indicou hoje a Casa Branca.

"O presidente falou com Maliki e lhe pediu desculpas pelo incidente", indicou a Casa Branca.

Segundo fontes militares, o soldado - que fez pelo menos 14 disparos contra o livro sagrado do Islã - foi punido, já não se encontra no Iraque e foi expulso da missão.

Bush disse ao primeiro-ministro Maliki que o responsável pelo desrespeito deve ser julgado.

O Governo iraquiano pediu punição severa ao soldado, e falou sobre a possibilidade de "graves conseqüências" no futuro, caso fossem repetidas ofensas parecidas.

As Forças Armadas indicaram no domingo que já haviam castigado o soldado que usara o Corão para sua prática de tiro, em 9 de maio.

A cópia do livro sagrado dos muçulmanos foi encontrada por alguns iraquianos na área de tiro de Radwaniyá, no oeste de Bagdá. O livro tinha pelo menos 14 buracos de bala e manuscritos ofensivos em suas páginas. EFE jab/fh/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG