O presidente americano, George W. Bush, pediu a Deus nesta quarta-feira que acelere o fim do sofrimento dos cubanos, em uma declaração feita pouco antes de uma cerimônia de solidariedade com os habitantes da ilha caribenha na Casa Branca.

"Neste Dia de Solidariedade, pedimos especialmente ao Deus Todo-Poderoso que console e reforce aos que sofrem sob a ditadura de Fidel e que acelere o dia em que termine o sofrimento dos cubanos", afirmou Bush.

Como a cada ano, o presidente celebra na Casa Branca o chamado "Dia de Solidariedade com os cubanos", um dia após a comemoração da independência da ilha caribenha, quando convida familiares de dissidentes encarcerados.

Segundo Bush, que reforçou o embargo contra Cuba quatro anos atrás, os "Estados Unidos estão unindo o mundo livre sob a causa da liberdade em Cuba".

"Continuamos projetando uma luz sobre os abusos do regime castrista", disse, antes de reiterar seu pedido ao governo cubano para que "liberte imediatamente e sem condições todos os prisioneiros de consciência".

Bush se negou repetidas vezes a mudar a política americana em relação a Cuba, representada pelo embargo aplicado desde 1962, mesmo após Fidel Castro ter deixado o poder para dar lugar ao seu irmão Raúl no final de fevereiro.

arz/cl/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.