Bush manifesta apoio à entrada da Ucrânia na Otan

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, manifestou nesta terça-feira seu apoio à entrada da Ucrânia à Otan, durante visita ao país.

BBC Brasil |

Sentado ao lado do presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, Bush disse que os Estados Unidos apóiam a decisão "corajosa" tomada pela Ucrânia de pedir sua entrada no bloco militar ocidental.

O presidente americano disse que pressionará seus aliados militares durante a reunião de cúpula do bloco na Romênia, nesta semana, para apoiar os planos para a incorporação de Ucrânia e Geórgia ao grupo.

Bush disse ainda que a Rússia, que não faz parte da aliança, mas se opõe fortemente à expansão da Otan aos países da antiga União Soviética, não terá o poder de veto sobre a aprovação da entrada dos dois países.

"Profunda crise"
O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Grigory Karasin, disse em uma audiência na Câmara Baixa do Parlamento russo, a Duma, que a entrada da Ucrânia na aliança militar ocidental "provocaria uma profunda crise nas relações entre a Rússia e a Ucrânia".

Segundo ele, a Ucrânia se tornaria uma área de acesso entre a Europa e a Rússia. Karasin disse que os países ocidentais precisam fazer uma escolha estratégica porque "a crise também afetará da maneira mais adversa a segurança pan-européia".

Reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário Financial Times também relata a oposição da Alemanha à entrada da Ucrânia e da Geórgia à Otan, alegando que esses países ainda não estão "maduros" para se aliar ao bloco.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG