Bush lembra nos EUA massacre armênio

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, lembrou nesta quinta-feira o massacre e exílio forçado contra 1,5 milhão de armênios entre 1915 e 1923, pelo Império Otomano.

AFP |

"Estamos unidos à comunidade armênia dos Estados Unidos e do mundo para lembrar esta tragédia e chorar a perda de tantas vidas inocentes", disse Bush.

Junto à primeira-dama, Laura Bush, "expressamos nossas profundas condolências ao povo armênio em todo o mundo", destacou o presidente.

Milhares de pessoas participaram de uma passeata em Erevan até um memorial da capital armênia para lembrar o 93º aniversário do massacre otomano, que o povo armênio pede que a comunidade internacional qualifique de "genocídio", o que a Turquia repudia.

A Armênia afirma que até 1,5 milhão de pessoas morreram no massacre promovido pelo Império Otomano, mas a Turquia diz que foram 300.000 mortos, entre armênios e turcos, na guerra civil travada pelos armênios cristãos, apoiados pela Rússia, contra os otomanos.

Os dois Estados não mantêm relações diplomáticas, e suas fronteiras permaneceram fechadas por mais de dez anos.

"Esperamos que se alcance a completa normalização das relações entre Armênia e Turquia", disse Bush.

ok/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG