Tamanho do texto

CORÉIA DO SUL - Em meio a rígidas medidas de segurança, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, iniciou nesta terça-feira seu giro pela Ásia pela Coréia do Sul, onde realizará uma visita de dois dias centradas em um pacto de livre comércio e um desnuclearização da Coréia do Norte.

Trata-se da primeira etapa asiática de uma viagem de uma semana que também o levará à Tailândia, antes de assistir, na sexta, à cerimônia de inauguração dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Acompanhado de sua esposa, Laura Bush, o presidente americano aterrissou no aeroporto militar, no sul de Seul, e terá uma cerimônia de boas-vindas em seu hotel.

Na quarta, se reunirá com seu colega sul-coreano, Lee Myung-Bak, e pronunciará um discurso ante os soldados americanos na base de Yongsan, antes de partir para Tailândia.

Cerca de 24.000 policiais foram mobilizados para evitar qualquer incidente durante a visita.

Nesta terça também teve início uma vigília com velas contra a retomada das importarções de bois americanos, que, segundo os críticos, não apresenta garantias suficientes. A polícia calcula em 2.000 o número de manifestantes, mas os organizadores falam de 5.000.

Em abril passado ocorreram importantes manifestações quando o governo sul-coreano retomou as importações, colocadas sob embargo em 2003, mas os protestos cessaram desde que Seul obteve de Washington garantias contra a contaminação pela doença da Vaca Louca.

Ante esta onda de protestos, Bush adiou sua visita, inicialmente prevista para julho.

Leia mais sobre Bush na Ásia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.